Saiba quais os custos de uma franquia e conheça os prós e contras de investir no setor

Abrir uma franquia no Brasil pode ser um caminho para quem deseja se tornar um empreendedor. A variedade de marcas existentes oferece oportunidades para diversos perfis financeiros. Há modelos que demandam investimento inicial de apenas R$ 5 mil, com promessa de faturamento mensal de pelo menos R$ 3 mil. Outros chegam a custar mais de R$ 30 milhões.

O investimento inicial é o valor estimado do custo imediato na aquisição, implantação e entrada em operação da franquia. Na maioria das marcas franqueadoras, este primeiro aporte não inclui os custos com aquisição/locação do ponto físico onde o negócio será instalado. Além disso, o pretenso empreendedor tem de levar em conta os outros custos que a franquia demanda. Os principais são:

Capital de giro
Reserva financeira que o franqueado necessita para arcar com os custos da franquia nos primeiros meses da operação, seja para aquisição de estoque ou para custos operacionais.

Taxa de franquia
Taxa cobrada uma única vez para ingresso à rede da marca franqueadora. Inclui treinamento inicial, suporte de implantação e todas as ações do franqueador para viabilizar o início da operação da franquia.

Taxas de Royalties
Cobrança pelo uso da marca enquanto durar o contrato. As redes costumam cobrar essa taxa mensalmente e, geralmente, ela é calculada com base em porcentagem sobre o faturamento bruto da unidade.

Taxas de propaganda
Também chamada taxa de marketing, corresponde à contribuição do franqueado para o marketing institucional e outras ações para divulgar toda a rede. Geralmente é cobrada mensalmente.

Taxas de sistema
Algumas redes cobram pelo uso de tecnologias e sistemas que demandam altos custos de manutenção, como PCs e softwares específicos, além de aplicativos. Seu custo pode ser fixo ou variável.

Taxa de serviço
Valor cobrado eventualmente quando a franqueadora efetue um serviço na unidade franqueada que não estava planejado (extras). Os valores podem depender e variar de acordo com a necessidade na ocasião.

Custos operacionais 
Além das taxas cobradas pelas redes, também há gastos comuns a qualquer negócio, como aluguel, serviços de telefonia, internet, energia elétrica, estoque, funcionários, contador, etc.

Fonte: https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/09/27/saiba-quais-os-custos-de-uma-franquia-e-conheca-os-pros-e-contras-de-investir-no-setor.ghtml

Número de redes de franquia voltou a crescer em 2018, aponta ABF
BNDES lança categoria específica para crédito ao setor de franquias

Deixe uma resposta